quinta-feira, 8 de outubro de 2015

DEZ TÉCNICAS PARA ALIMENTAR BONS PENSAMENTOS NAS CRISES DE PÂNICO

Você sente que as coisas não estão bem. A vista embaralha, o coração acelera, o medo toma conta. 
Suas mãos tremem, e você paralisa ali mesmo. Outra crise de pânico, que veio assim , sem pedir licença e tomou conta de você!



1. A primeira coisa a fazer e prestar atenção na sua respiração. Tente fazer uma respiração mais profunda. Respirar vai ajudar você a diminuir o stress e fornecer oxigênio ao cérebro. Ao puxar o ar conte até 4, guarde o ar dentro de você, conte até 4, e solte o ar contando até 4. Coloque seu foco em desacelerar!!! Repita essa respiração por 8 vezes no mínimo! Seu corpo vai entender que você não está em perigo, e vai começar a acalmar. Seus músculos vão relaxar mais, e seu pensamento vai começar a restabelecer uma clareza.

2. Busque outras coisas ao redor para distrair você. Observe pessoas, pense e cante mentalmente sua canção predileta, mude o foco do seu pensamento fazendo um esforço para se distrair, conte quantas pessoas ali naquele ambiente, quantas usam óculos, ou estão de tênis....Invente, crie formas de distrair sua mente concentrando-se em algo diferente!

3. Existe um relaxamento corporal que você pode fazer e que vai te ajudar a concentrar-se em algo diferente, e consequentemente relaxar seus músculos. Comece pelo rosto da seguinte maneira: contraia os músculos do rosto (isso vai dar uma careta bem feia), conte dez segundos e relaxe, faça o mesmo com a boca, os ombros, com os braços, com as pernas, com a pelve, e com os pés. Contraia o grupo muscular , segure por 10 segundos, relaxe, libere a tensão. Experimente! Você pode usar esse exercício quando a ansiedade estiver chegando!

4.Imagine o contrário daquilo que dá medo. Se você está ansioso e com medo de uma prova por exemplo, imagine como será sua alegria depois da vitória, imagine você comemorando e contando seu sucesso para as pessoas. Assim você estará trocando seus pensamentos disfuncionais (negativos) por pensamentos funcionais (positivos), e isso vai ajudar demais você. Afinal é muito melhor pensar coisas boas, e imaginar situações de sucesso não é?

5. Faça as pazes com sua imaginação. E então imagine um lugar bonito, um lugar que te traz paz, calma, ou alegria. Esse exercício pode ser feito de olhos abertos ou fechados. Você vai colocar muitos detalhes nessa cena, e aos poucos vai enriquecendo esse lugar com mais e mais detalhes para que sua imaginação fique tomada de coisas leves e boas. Você estará fazendo uma imaginação guiada.

6. Faça um debate com você mesmo e questione seus medos! Ok, você está ansioso! Mas... Esse perigo é verdadeiro mesmo? Ele está aqui e agora? Ele foi gerado pela sua imaginação? Assim, você pode ser compreensivo com você, e reconhece se ha perigo real ou se essa ameaça e fantasiosa. Fazendo assim, você aciona seu lado mais racional, e vai perceber o quanto esse medo foi criado, e não necessariamente existe naquele momento!

7. Mude de atividade. Sentiu que a ansiedade aumentou....procure mudar o que estava fazendo para distrair sua mente e gastar a energia do corpo, colocando tudo em movimento. Se for possível ocupar-se nesse momento com algo que lhe faz bem , será ótimo. Exercício físico, jardinagem, artesanato, pintura, fotografia, dança, música,....

8.Ja pensou em registrar o que você sente? Escreva textos que mostrem um pouco o retrato desses medos. Pense o que levou você a ter medo e assim vai descobrir porque aquela crise naquele momento! A escrita ajuda muito a racionalizar as emoções , no caso o medo, e ajuda você reagir com mais razão em uma outra situação. Isso pode mudar seu comportamento diante do medo. Você ganha mais força e controle sobre ele!

9. Movimentar-se, fazer exercícios físicos são boas alternativas para aumentar seu bem estar. Procure um exercício que você tenha prazer em realizar, pode ser caminhada, yoga, corrida ou natação...Isso depende do seu perfil,mas arrume um tempo pra você!




10.Invista em você, nas pessoas que você ama, e que amam você para buscar apoio. Em crises ligue, procure por eles, converse. É muito bom sentir-se acolhido nesses momentos de mais fragilidade.

Procure ajuda psicológica para entender melhor sobre suas crises e como ter maior controle sobre elas. Na terapia você vai se compreender, e ao mesmo tempo descobrir formas de autocontrole. Se seus sintomas estiverem intensos e frequentes, você necessita de ajuda psiquiátrica, sendo assim , busque um médico para acompanhar você, fazer a dosagem e a escolha dos melhores medicamentos. 

Lembre-se que o controle das suas crises, depende da escolha dos caminhos certos.



Denise Franco
Psicóloga
CRP:06/61310
www.facebook.com/cultivandoequilibrio

0 comentários:

Postar um comentário