sexta-feira, 16 de outubro de 2015

COMO AJUDAR NAS ESCOLHAS DOS FILHOS?

Seu filho está terminando o Ensino Médio e não sabe o que quer fazer depois? As dúvidas variam a cada dia e você percebe que ele está sofrendo, mas não sabe como ajudá-lo? Dá opinião, fala da sua experiência ou assume uma postura neutra, uma vez que a escolha tem que ser de cada um?


Afinal, o que fazer?


Vamos falar aqui como os pais podem ajudar seus filhos na hora de escolher a carreira.


É verdade que esse costuma ser um momento conturbado na vida dos adolescentes e seus pais. Além de ser a primeira grande escolha desse jovem, trata-se de sua entrada na vida adulta.


Lembre-se de que a adolescência já é, por si só, um momento de muitas transformações emocionais, afetivas, intelectuais, sociais e físicas.


E, nessa hora, muitos pais ficam se perguntando o que fazer e como fazer.


Primeiro, vamos esclarecer uma coisa: a participação da família, principalmente dos pais, é muito importante nessa fase. Mas é preciso entender que é o adolescente quem irá decidir e é ele quem precisa ser o protagonista dessa escolha. Os pais estão ali para ajudá-lo e apoiá-lo.


Convido-o a relembrar como foi o seu processo de escolha da carreira. Lembro-me bem do meu. E me lembro, principalmente, do dia em que enfrentei a fila da Fuvest para entregar minha inscrição (naquela ano, a inscrição ainda era presencial. E olha que nem faz tanto tempo assim!). Nunca, na minha vida, uma fila foi tão longa!


Pensar nas nossas experiências pode ajudar-nos a entender melhor o momento de angústia pelo qual o adolescente está passando.



Aqui, vamos falar de três passos simples e importantes que você pode fazer para ajudar seu filho:


# 1 - Incentivo à pesquisa:


Hoje em dia, a informação está disponível para todos.


Pesquisar a respeito das carreiras é uma boa forma de entrar em contato com essa nova realidade.


Além disso, ajuda a conhecer novas profissões e carreiras que muitos nem imaginam que podem gostar.


É comum ouvirmos depois: “Puxa, se eu soubesse que esse curso existia...”.


Então, incentive seu filho a ir atrás das informações disponíveis sobre as carreiras e faculdades, ampliando seu interesse inicial.


Ele pensa em escolher Economia? Incentive-o a pesquisar sobre outros cursos, como Ciências Atuariais, Administração ou Sociologia. Gosta de animais? Estimule-o a pesquisar sobre Zootecnia, Medicina Veterinária ou Biologia. E por aí vai.


Mas lembre-se de algo importante: não faça nada por ele!


O adolescente precisa ser ativo na escolha, e isso inclui realizar a pesquisa da carreira.


Como pais, vocês podem e devem incentivar e conversar sobre o que ele encontrou e ajudá-lo a refletir sobre os resultados das pesquisas. Será uma ótima conversa!



# 2 - Assistir a uma aula:


Depois da pesquisa, converse com seu filho a respeito dos cursos que despertaram maior interesse nele e incentive a assistir a uma ou duas aulas desses cursos que estão chamando mais atenção.


Muitas faculdades permitem a entrada dos adolescentes com facilidade. E seu filho pode conhecer o campus, o ambiente e as pessoas. Alguns não gostam de fazer isso sozinho. Você pode acompanhá-lo ou incentivá-lo a procurar outros amigos para fazer a visita e assistir às aulas.


O objetivo de assistir à aula é observar os outros alunos, conversar com eles sobre o curso e a instituição.


Não é necessário focar no conteúdo da matéria, e sim no ambiente. Como são essas pessoas? O que pensam? O que fazem? O que acham do curso?


Mais uma vez, converse com seu filho a respeito das impressões dele após a visita.



# 3 - Entrevista com profissionais:


Essa dica é importante para quem já tem alguma ideia do que quer escolher.


Conversar com profissionais da área ajuda a tirar alguns mitos e fantasias a respeito da carreira escolhida.


O ideal é que seja feita no ambiente de trabalho.


Ajude seu filho oferecendo seus contatos, ajudando a pensar onde encontrar esses profissionais e como contatá-los.


Essa entrevista ou conversa deve ser feita com mais de um profissional. Isso porque dentro de uma mesma carreira temos caminhos e resultados diferentes.


Assim, seu filho pode entrevistar tanto alguém que goste do que faz e por isso vai dar uma ótima impressão dessa carreira, como outro profissional insatisfeito, que irá desincentivar tal escolha. Portanto, diversifique!


Mas lembre-se: não é você quem deve agendar as entrevistas! É importante deixar o adolescente fazer isso.


Pense com seu filho que perguntas ele poderia fazer ao profissional e elaborem um roteiro para auxiliá-lo.


E não deixe de conversar sobre a entrevista!



Para resumir:


Lembre-se de que o mais importante é conversar com seu filho e incentivá-lo a:


1. Buscar informações a respeito de cursos e carreiras;

2. Assistir às aulas dos cursos de interesse e perceber as pessoas e o ambiente;

3. Entrevistar profissionais (mais de um) em seus ambientes de trabalho.

Nunca faça nenhuma dessas atividades por ele, e sempre converse para saber como foi.




Daniela Porto Faus
CRP 05/45892
Formação, Psicóloga
Instituição onde estudou; Instituto de Psicologia da USP
Especializações; Neuropsicologia no contexto hospitalar Instituto de Psiquiatria da USP
Área de atuação/abordagem teórica: Orientação Vocacional, Psicoterapia e Avaliação Neuropsicológica
Cidade onde atua; Rio de Janeiro
Site: www.danielafaus.com.br

Um comentário: