segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

INSATISFAÇÃO NO TRABALHO

Você se sente um “estranho no seu local de trabalho”? Questiona-se dos motivos que te mantém no mundo organizacional? Se sente improdutivo e diminuído em relação aos outros colegas?
Vamos analisar juntos os motivos que podem aumentar ou diminuir o nível de estresse em relação aos problemas no trabalho!
Geralmente as demandas organizacionais que os pacientes trazem ao consultório estão relacionadas àinsatisfação no trabalho e às dificuldades em lidar com seus respectivos lideres e funcionários. Muitas vezes lidar ou gerenciar outras pessoas não é uma tarefa fácil, mas é totalmente possível dar conta das relações profissionais e sociais.

A OBSERVAÇÃO E A AUTO-OBSERVAÇÃO

Primeiramente, ser eficaz é um padrão pré-determinado pelas organizações e de extrema importância para evolução profissional. Ser eficaz é tratar com esquemas táticos as questões do trabalho que surgem no dia-a-dia, adotando boas estratégias para gerenciar conflitos.
Uma ferramenta eficaz para que haja evolução profissional é a Observação e a Auto-observação. Esta estratégia pode tornar o mundo em que vivemos mais compreensível. A Observação é analisar os comportamentos dos outros em relação ao ambiente e em relação as demais pessoas, percebendo quais são as consequências. Como os colegas e lideres se comportam? Quais os comportamentos que geram benefícios? E quais os comportamentos que são “mal vistos”?
A Auto-observação é uma das ferramentas mais importantes, reflita: o que causo nas pessoas com minhas perguntas ou afirmações? As pessoas costumam me procurar para buscar ajuda? Ou as pessoas costumam “fugir” de mim?
Todas essas ferramentas levam o funcionário a uma possível ascensão, ou até mesmo a descobrir que está na hora de mudar de profissão, de área ou de empresa. Somando competência e comportamentos adequados, o individuo conquistará mudanças de emprego ou até mesmo promoções de cargo. Afinal, competência não é só ter munição intelectual, mas também social!

GERENCIANDO EQUIPES

Outra queixa recorrente no consultório, principalmente entre os executivos, está relacionada às questões sociais, conflitos entre funcionários, “como devo lidar com um funcionário teimoso?” “como devo agir com aquele funcionário que não está efetuando seu trabalho de forma adequada?”. Ser assertivo nessas horas pode ser mais difícil do que imaginamos.
Conflitos entre funcionários ou líderes sempre geram sentimentos ruins, aversão, ansiedade e estresse. Mas, antes de julgarmos as pessoas ao seu redor, pense: como você se relaciona no trabalho? E quais os motivos que te geram estresse?
Sempre pensamos que o problema está no outro, mas às vezes precisamos analisar nossos comportamentos e refletir sobre nossas condutas.

ACEITAR DIFERENÇAS

No trabalho, mais do que na vida pessoal, é imprescindível saber lidar com as diferenças, pois é no trabalho que passamos a maior parte do tempo. Com isso, aprender estratégias comportamentais e saber lidar com as situações incontroláveis e até mesmo com a ansiedade que isso tudo pode gerar, é um dos caminhos que te levam ao sucesso e satisfação pessoal.
Aceitar as diferenças também faz parte de um trabalho árduo, pois o ser humano tende a querer as coisas à sua maneira. Aceitar que as pessoas são diferentes e que podem ser competentes, cada um ao seu modo, pode facilitar sua vida profissional. Tente sempre enxergar as diferenças de desempenho e como fontes de aprendizado, afinal “será que efetuando o trabalho dessa forma, conseguiremos ser mais eficientes?”.
Lembre-se que sempre é necessário desenvolver novos comportamentos para que haja sucesso na vida. Autoconhecimento gera autocontrole. E aceitar as diferenças pode te gerar reconhecimento, atenção e eficiência de seus funcionários ou colegas de trabalho.
Essas mudanças positivas só podem te ajudar. O que não irá te ajudar é estar sempre enraizado em regras e sempre limitado em seus horizontes. Estar disposto a mudar e evoluir vai muito além do que chegar ao topo.
Aqui você encontra apenas um breve resumo e poucas estratégias para refletir e analisar sobre sua vida, mas é com a terapia que você pode desenvolver seu padrão profissional e evoluir na carreira. Algumas questões que coloquei nesse texto foram propositais para fazê-lo refletir. Mas na terapia colocamos em prática todas essas reflexões.
Autora:  (Psicóloga CRP 06/109800)

0 comentários:

Postar um comentário