terça-feira, 29 de julho de 2014

O ÚLTIMO ANO DA FACULDADE

Por Shayene Mariano


Sempre ouvi falar da maravilhosa sensação de se estar encerrando uma etapa ao finalizar a graduação, onde se cursa além das disciplinas da matriz curricular, expectativas, medos, insegurança, sonhos e uma incrível e indescritível transformação em nossa essência enquanto ser humano. A psicologia me permitiu uma viagem pelo desconhecido, logo eu que tanto temo ao estar fora do controle... Transportei-me para um Universo paralelo e á medida que “passeava” pelas teorias me via fascinada pela peculiaridade da mente humana, em decorrência me permitia cada vez mais estar mergulhada em uma idealização de criança e, sinceramente, eu não poderia imaginar que minha única certeza me levaria onde estou hoje.

No último ano da faculdade me deparei com a própria felicidade, mas junto dela “esbarrei” nos fantasmas que os términos despertam. É o momento de relembrar quem eu era antes da graduação e quem sinto que sou hoje. É hora de reviver os conteúdos aprendidos e aplicá-los nos estágios curriculares; com isso percebe-se que o sonho vai se metamorfoseando em profissão, que embora tanto se desejasse, atualmente, parece assustadora. Também é hora de reviver as lembranças que cada ano percorrido deixou, marcando nosso coração e nossa alma.

Você percebe que no último ano da faculdade não foram apenas os cortes de cabelo que deram espaço para um novo visual, você percebe também que o mundo ao redor não parou enquanto você estava cristalizada “vivendo a faculdade”. Descobre que tem menos conhecidos do que antes, porque não tem tempo para, simplesmente, socializar, porém aqueles que suportaram sua ausência durante os últimos anos reaparecem em sua vida. Um turbilhão de sentimentos e sensações está revirados e expostos e, tudo isso te leva a desejar compartilhar com aqueles que vivenciaram seu sonho junto com você, cursando ou não o mesmo curso, pois respeitaram seu momento de “viver a faculdade”.

No último ano da faculdade você irá se deparar com a sensação de não ter aprendido nada, ou pelo menos, o suficiente para deixar de ser aluna. Relembrará das pessoas que iniciaram a trajetória, mas por algum motivo não puderam continuar. Recordará as discussões entre os grupos de trabalhos, as noites mal dormidas, o friozinho na barriga antes da primeira prova semestral e a alegria das férias de dezembro do primeiro ano da graduação.

Chega a hora de escrever o Trabalho de conclusão de Curso- TCC, mas a resistência em concluir é tamanha que você poderá passar dias com os livros abertos e com alguns rascunhos, porém transportar suas ideias para o papel é a representação do término do seu sonho, o que se torna quase que impraticável. Ao concluir o projeto estará exposto à assustadora e maravilhosa sensação de estar finalizando a faculdade.

No último ano da faculdade você espera que os prazos para a entrega do TCC se prolongue, sem se dar conta que o tempo que você precisa para conseguir escrever é o mesmo que necessita para compreender que o fim da graduação é um luto a ser elaborado e, que a falta de tempo para escrever é na verdade a sua dificuldade em lidar com frustrações.

No último ano da faculdade você percebe que é tão desconhecido quanto seu início e “mesmo que não terá uma rematrícula para fazer no próximo ano”, e que nesse momento não possa enxergar uma continuação de sua vida após o baile de formatura, você tem a escolha de se permitir mergulhar no desconhecido, assim como o fez anteriormente.



Um comentário:

  1. Incrível.. estou formando e essa inscrição se encaixou perfeitamente em como sinto... Melhor descrição de tcc..... De fato não queria finalizar, pois era representação do fim, despedir da turma... Ahhh amei!! Parabéns!!

    ResponderExcluir