segunda-feira, 28 de abril de 2014

ROMEU SEM PROZAC: QUEM É ROMEU?

Por Rafael Almeida



Romeu é um cara de vinte e tantos anos que após passar em um concurso público, se vê obrigado a mudar de cidade.
Ao se estabelecer em uma realidade totalmente diferente da que estava acostumado, Romeu encontra-se às avessas para dar conta da saudade dos entes queridos, aprendendo a lidar com a ausência dos amigos e a se reconhecer como pessoa autônoma.
Em algum momento nisso tudo, Romeu passa a compreender a dimensão da realidade que o cerca, pois estava prestes a escrever definitivamente sua história como um adulto, doravante unicamente responsável por sua realização pessoal, longe do olhar crítico e austero daqueles que esperavam algo da imagem de jovem maduro e promissor que este construiu ainda em família e pretendia trazer consigo à nova realidade que se apresentava.
O jovem então passa a dedicar-se ao trabalho, e, paralelamente segue na ânsia de transformar colegas em amigos.
Dias, semanas, meses passam até que o jovem descobre que as regras impostas pelo capitalismo não são suficiente para dar-lhe sentido à vida, e que embora possuísse uma conta bancária abastada, de igual proporção havia um vazio existencial na conta de seus dias.
É quando Romeu percebe que precisa de amigos para suprir o vazio de seu apartamento, precisa de assunto para ocupar seus pensamentos, precisava de gente para se sentir humano.
E foi assim que surgiu a saga Romeu sem Prozac. Relatos sobre a vida de um jovem que enfrenta agruras rotineiras, destas que todo mundo sente, sabe que sente, mas não para a fim de refletir sobre elas.
Romeu sem Prozac será uma coluna semanal e trará sempre após os capítulos uma análise psicológica dos relatos feitos pelo autor, evidenciando fenômenos da vivência diária sob outras perspectivas.
Romeu sem Prozac vem para rechaçar a postura hipócrita de que homem não ama, vem para desmascarar a supressão sentimental masculina, consequência de uma radiação contemporânea emanada de uma civilização pós machista.
Simples... Provocadora... Humana. 
Romeu sem Prozac tem como plano de fundo um roteiro de exposição de conflitos de um jovem apaixonado que vivência a angustia de não ser correspondido, deixando purgar sentimentos desconhecidos, mas que sempre estiveram com ele.
Na coluna semanal, o leitor encontrará muitas questões sobre o “sentir e o agir”, sendo o sujeito posto frente às suas ânsias e também aos seus temores e desejos. 



Do autor: Rafael Almeida é graduando do 9º Período do curso de Psicologia do UNILAVRAS -   Lavras/MG.  É Técnico em Segurança Pública e um apaixonado pela vivência humana. Tem fé na vida e na funcionalidade das redes sociais pelo censo de publicidade que impacta a subjetividade humana, seja pela velocidade da informação, seja pela projeção de um “eu” a mercê de outro. 

0 comentários:

Postar um comentário