terça-feira, 21 de janeiro de 2014

POR QUE NÃO TENHO SORTE NO AMOR?

Por Eduardo Yabusaki

"Falta de sorte ou azar em relacionamentos são construções distorcidas que mais justificam uma possível dificuldade em estabelecer bons e sólidos vínculos..."

Por vezes as pessoas ficam a se lamentar por um relacionamento que não deu certo, ou por uma decepção amorosa na qual não teve os sentimentos correspondidos naquele em quem depositava tantas expectativas e apostou todas as fichas; ou mesmo pela falta de viver um grande amor ou por não encontrar sua alma gêmea.

Muitas vezes a pessoa fica a se lamentar sem se questionar como seria a verdadeira relação em que isso poderia acontecer. Ou seja, fica em busca ou idealiza um relacionamento humanamente impossível de ser vivido: perfeito, sem dificuldades, conflitos, diferenças...             

É essencial que cada pessoa reflita, avalie e construa como pode ser esse relacionamento: o mais adequado à realidade de vida. Não se pode referenciar a perfeição como condição para vivência de um grande amor, mas sim considerar toda a realidade para que os sentimentos emerjam na interação com o par e assim possam dar vazão à afetividade e emoções.

Falta de sorte ou azar em relacionamentos são construções distorcidas que mais justificam uma possível dificuldade em estabelecer bons e sólidos vínculos; e pensar dessa forma não ajuda na resolução dessa situação.

Por que não tenho sorte no amor?

Ao se questionar sobre a falta de sorte, os questionamentos corretos devem ser:

1º) O que posso estar fazendo ou demonstrando que não permite a aproximação ou um envolvimento mais profundo?
 
2º) Como posso estar dificultando ou afastando as pessoas que amo?
 
3º) Será que essa pessoa estava mesmo predisposta para um envolvimento mais profundo?
 
4ª) Será que esta pessoa tem conflitos ou bloqueios que a impedem de se envolver mais num relacionamento?

Estes questionamentos são importantes, pois tendemos a nos apropriar do fracasso, ou seja, achar que as coisas não evoluíram ou não deram certo por algo que fizemos, deixamos de fazer, ou pelo que permitimos faltar na relação; e essa ideia nem sempre é correta.

Afinal, o que se passa com outro nem sempre tem só relação com o par. Por vezes acontece de o outro viver um grande conflito quanto à sua escolha em permanecer ou não, querer ou não aprofundar a relação. Portanto, uma avaliação profunda é sempre importante para que não fique se achando desafortunada, incompetente ou mesmo incapaz.

Se nessa reflexão considerar que tenha falhado, procure se acertar para que tenha menos possibilidades de se frustrar ou de o relacionamento não dar certo. Acredite em você e vá em busca do que deseja e acredita, o amor sempre vale a pena. Não desista nunca!
 
 
 

Fonte: UOL

0 comentários:

Postar um comentário