quarta-feira, 6 de novembro de 2013

ENVELHECER SEM DEIXAR O AFETO SENSUAL SE PERDER

Por Arlete Gavranic
 
 
 
"Envelhecer a dois sem deixar que o afeto sensual se perca pode ser delicioso"
 
 
 
Vamos falar de temas no mínimo desconfortáveis: traição, relacionamentos desgastados e como é fácil seduzir homens mais velhos.
 
Essas variáveis andam muito entrelaçadas e são diariamente motivo de dor, susto e quadros de desespero na vida de muitas pessoas.

O folhetim global Amor à vida relata casos interessantes, em especial, um quadro clássico de traição masculina, o do personagem César - médico poderoso, interpretado pelo ator Antônio Fagundes. O médico se encanta com a sedutora e jovem secretária e cai em um golpe no mínimo manjado no qual ela o encanta e o envolve até tirá-lo da família e, é claro, ficar grávida: isso traz a garantia de estabilidade, pensão e patrimônio. Não estou nem falando da vingança inserida na trama.

Vejo as pessoas comentando no dia a dia e até no consultório. Já recebi esse questionamento: como um homem inteligente, poderoso, com uma família e uma esposa que o adora pode se deixar encantar por uma golpista?

Homens mais velhos (45,50, 55 anos em média) costumeiramente estão em relacionamentos perto de 20 anos, às vezes há 30-35 anos. Muito frequentemente esses casais perderam o clima de enamoramento, o hábito de alimentar atitudes carinhosas, cuidadosas e estimulantes no sentido afetivo e sexual.
 
Seria ilusão imaginar que a maioria dos casais com tanto tempo de relacionamento seja "um casal de namorados". É claro que houve conquistas a dois, momentos emocionantes, mas também momentos de desgaste, ou momentos "mornos" onde o casal deixou de lado o investimento afetivo e sexual e foi levado pela rotina: casa, trabalho, filhos, responsabilidades, busca de crescimento e de conforto financeiro.

Esses homens podem estar em um momento de acerto da vida profissional: medo de perderem seu valor de mercado com o avanço da idade ou começando a desfrutar dos sucessos alcançados. Nesse contexto, a esposa já desfruta dessas conquistas e está envolvida com casa, filhos (que podem ser vestibulandos ou estarem em momento de iniciação profissional), ou já envolvida com netos. Ou seja, voltada mais para a família.

Esse descompasso entre interesses e envolvimentos pessoais pode acontecer com qualquer casal que não estiver atento ou não souber valorizar esse eixo afetivo-sexual.
 
Alguns me questionam se nesse momento já não deveria haver um compromisso efetivo entre o casal que não necessitasse de tanto trabalho e dedicação à relação casal, e eu insisto em dizer que nunca haverá esse momento de total segurança.
 
Aliás essa segurança que alguns gostam de profetizar, não é algo pronto e acabado, pois tal qual o afeto e a sensação de ser querido e admirado; essa segurança significa: estamos juntos, gosto de você, desejo você, valorizo ter você ao meu lado e me vinculo a você todo o tempo.

Quando esse vínculo de afeto, desejo e cumplicidade está fraco, abre-se chances para essas "invasões".
Conflitos do ego masculino aos 50

O ego masculino nessa fase da vida pode apresentar uma série de conflitos em elação ao seu valor:

- Não obter o sucesso ou crescimento profissional-financeiro esperado;

- Não sentir por parte da esposa e filhos um comportamento de admiração (não estou falando de relações de dependência financeira);

- Não sente que sua mulher o deseja como homem; (também pode estimular o desejo de testar sua virilidade);

- Não sente confiança na sua performance sexual: dificuldade de ereção e de controle da ejaculação;

- Sente sua libido muito diminuída;

- Se tem mulher bem-sucedida ao seu lado, pode sentir receio de ser ofuscado. Isso poderá motivá-lo à autoafirmação ou até mesmo que se vingue dessa mulher poderosa.

Essa fase de conflito e insegurança masculina mais a necessidade natural de autoafirmação e uma certa onipotência ("vou viver esse 'caso', me divertir e nada será descoberto") faz com que muitos homens caiam facilmente na sedução de mulheres nem sempre bem intencionadas.

A estratégia de sedução chega a ser ridícula de tão "clichê". Uma mulher mais jovem que se faz gentil, atenciosa, que demonstra interesse e admiração em conhecer sua história de vida, seu conhecimento sobre determinado tema, que elogia seu jeito de falar e conduzir situações, que demonstra admiração pela "postura" desse homem no ambiente profissional e social... E aí a tacada sensibilizadora que foca na demonstração de desejo e admiração pela masculinidade: bingo sexual!

Essa sedução é facilmente identificada por qualquer pessoa que observa a situação. Mas um homem que estiver se sentindo carente no vinculo afetivo-conjugal e com sua autoestima fragilizada, pode ser facilmente seduzido e iludido.
 
Aí vem a fácil sedução, citada mais acima, que pode culminar no clássico golpe da barriga, isso pode trazer inclusive uma mobilização afetiva: para alguns homens pode significar um renascimento.

Eu não estou com isso afirmando que pessoas de diferentes idades não possam se conhecer e se apaixonar; é claro que podem, mas é importante observar que nesse perfil descrito aqui, existe todo um jogo de sedução com muitos interesses financeiros e sociais com a intenção clara de "desmontar" a estrutura daquela família para obter tudo para si.
 
A relação de competição com esposa e filhos (principalmente filhas) acontecerá. No começo, essa mulher se mostra apreciadora de seus familiares e de suas qualidades, mas gradativamente irá pontuando criticas, muitas vezes mobilizando nesse homem sentimentos de raiva, desprezo ou aversão aos filhos e à mulher.
 
Não estou pontuando que esse homem não seja responsável por enxergar características manipuladoras, mas em um quadro onde há desgaste ou distanciamento na relação familiar, o discurso sedutor pode trazer muita interferência na leitura dos fatos.

A função desse texto é a de funcionar como um alerta para homens e mulheres.
Como se prevenir de uma cilada sedutora

1º) Acorde para seus relacionamentos. Se você gosta e deseja esse homem ou essa mulher comece a demonstrar afeto, tenha atitudes pró-ativas, crie situações prazerosas, demonstre carinho, admiração e saia dessa rotina morna.

2º) Quebrem a rotina, pensem em quão gostoso ou sedutor pode ser um almoço a dois no meio da semana, resgate o namoro: seja um cineminha, um chopp num fim de tarde, faça uma viagem para relembrar um lugar que gostam, saiam para namorar em outro lugar, ative o erotismo enfraquecido.
 
Faça com que estar juntos seja excitante!
 
3º) Para conscientizar-se de que não há outra forma de viver a dois, só investindo diariamente para que essa relação seja sinônimo de afeto, aconchego e prazer!       
 
4º) Admiração e afeto podem se desenvolver em relações de trabalho, colegas de cursos e amizades. Mas fique atento às ciladas sedutoras que podem, por vaidade de viver uma aventura, magoar demais pessoas importantes da sua vida e até pôr a perder vínculos de afeto e confiança, que podem até ser reconstruídos, mas que vão custar longos investimentos emocionais, paciência, humildade e tempo...

Acordem para a vida a dois! Vivam a qualidade, a reconquista, estimulem o carinho e atitudes de admiração e prazer no dia a dia. Assim muitas mágoas, traição e armadilhas sedutoras podem ser evitadas.
 
Envelhecer a dois sem deixar que o afeto sensual se perca pode ser delicioso.
 
 
 
Fonte: Uol

0 comentários:

Postar um comentário