terça-feira, 6 de agosto de 2013

POR QUE GOSTAMOS DE OUVIR MÚSICA TRISTE?



Música triste realmente pode evocar emoções positivas, revela um novo estudo realizado por pesquisadores japoneses publicado no periódico de acesso livre Frontiers in Psychology. Os resultados ajudam a explicar porque as pessoas gostam de ouvir música triste, diz Ai Kawakami e colegas da Tokyo University of Arts e o RIKEN Brain Science Institute, no Japão.
Kawakami e colegas pediram 44 voluntários, entre músicos e não-especialistas, para ouvirem duas peças de música triste e uma peça de música feliz. Cada participante foi requerido a usar uma lista de palavras-chave para avaliar tanto a sua percepção da música quanto do seu próprio estado emocional.
As peças tristes de música incluía “La Séparation” in F minor de Glinka e Etude “Sur Mer” in G minor de Blumenfelds. A peça musical feliz era “Allegro de Concierto” in G major de Granados. Para controlar o efeito “feliz” da clave major, eles também tocaram as peças de clave minor em clave major, e vice-versa.
Os pesquisadores explicaram que a música triste evocou emoções contraditórias, pois os participantes do estudo tenderam a sentir a música triste como sendo mais trágica, menos romântica e menos alegre do que eles se sentiram ao ouvi-la.
“Em geral, música triste induz tristeza nos ouvintes, e tristeza é considerada uma emoção desagradável. Se a música triste realmente evocasse somente emoção desagradável, nós não a ouviríamos”, escreveram os pesquisadores no estudo.
“A música que é percebida como triste na verdade induz uma emoção romântica, bem como uma emoção tristonha. E as pessoas, independentemente da sua formação musical, experimentam essa emoção ambivalente ao ouvir a música triste”, acrescentou os pesquisadores.
Além disso, ao contrário da tristeza na vida diária, a tristeza vivida através da arte realmente é sentida como agradável, possivelmente porque esta não representa uma ameaça real para a nossa segurança. Isso poderia ajudar as pessoas a lidar com suas emoções negativas na vida diária, concluíram os autores.
“A emoção experimentada pela música não tem perigo direto ou dano ao contrário da emoção vivida na vida cotidiana. Portanto, podemos ainda desfrutar de uma emoção desagradável, como a tristeza. Se sofremos de uma emoção desagradável evocada durante a vida diária, uma música triste pode ser útil para aliviar a emoção negativa”, acrescentaram.

Texto de Frontiers in Psychology
Fonte: ScienceDaily

0 comentários:

Postar um comentário