quinta-feira, 11 de julho de 2013

SOBRE LIVROS E ESPELHOS

DOIS ASPECTOS INTERESSANTES QUE OCORREM DURANTE A LEITURA
Por Breno Figueiredo


A leitura é uma atividade que nos envolve e transforma. Registrando desde as impressões mais abstratas até as informações mais precisas, os livros têm infinitos aspectos que fazem do hábito de leitura algo recomendado a todos. Dois desses aspectos não são muito comentados, mas merecem atenção:

O poder do ponto final
O primeiro é a capacidade que o livro nos proporciona de percorrer um caminho já traçado. A vida real não oferece respostas para muitas de nossas perguntas, nosso cotidiano é chato, frustrante e não há garantia de que os problemas serão resolvidos. Somos os principais personagens de nossas histórias, mas as infinitas obrigações sempre têm o poder de aniquilar o poder estético que podemos encontrar nos romances, aventuras, épicos ou mistérios policiais. A beleza de paisagens, pequenas afinidades com os colegas de trabalho e algumas músicas trazem motivação, mas de maneira geral nosso dia fica esteticamente fragmentado e tal fragmentação penetra nossa subjetividade.
As histórias contidas nos livros possuem unidade, coerência, um mesmo tipo de olhar que atravessa centenas de páginas e mantém o ritmo, as entrelinhas, o clima e o humor independente da qualidade de nossos dias, alegrias ou problemas, engarrafamentos ou falta de luz, bônus da empresa ou falta de crédito no celular. A conclusão das histórias, a certeza de um ponto final coerente nos organizam através da sensação de missão cumprida, como um pequeno reveillon a cada última página. As ficções de Borges e os poemas de Leminski, por exemplo, são feitos de bronze, impermeáveis ao mercado financeiro e ao jeitinho brasileiro.

O devaneio em paralelo
Outro aspecto interessante que podemos experimentar durante a leitura é a libertação de nossa criatividade. Paralelo às histórias e personagens, devaneios, imagens, frases ou sons - relacionados ou não com o livro – fluem a partir de nós. Poesias são uma ferramenta mais imediata para tal estado, mas o fluxo dos romances têm um efeito de transe que poemas isolados não costumam criar. Ler após uma boa noite de sono ou após um dia cansativo abrem de diferentes modos nossa sensibilidade, servindo como boas oportunidades para vivenciarmos estados de percepção diferentes da convencional normalidade.

Aventura Segura
Portanto, a leitura é ao mesmo tempo aventura e segurança, risco calculado, uma loucura sutil e na maioria das vezes possível de controlar. Ao seguir um caminho já traçado, num ritmo e modo particulares, abrimos a porta para a sala de espelhos de quem somos, explorando nosso próprio caleidoscópio. 

0 comentários:

Postar um comentário