sexta-feira, 24 de maio de 2013

A CONTRIBUIÇÃO DA PSICOLOGIA COM AS POLÍTICAS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

Com o objetivo de ampliar a articulação entre profissionais da Psicologia e da Assistência Social para construção conjunta de ações e propostas que tenham como meta um atendimento integral, o Crepop vai lançar o documento de referência sobre a Prática de Psicólogas (os) no Centro de Referência Especializado da Assistência Social – CREAS.

Para divulgar a publicação, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) vai promover um debate online, no próximo dia 21, a partir das 19h. O documento é um recurso para qualificação e orientação da prática profissional da (o) psicóloga (o) nas diferentes ações da Política da Assistência Social. Elaborado por uma comissão de especialistas, historicamente reconhecida por sua competência em promover reflexões, a publicação foca elementos importantes para trabalhos articulados no CREAS.

A ideia, segundo a conselheira federal Márcia Mansur, é fomentar o debate a cerca do papel da Psicologia dentro do Creas. “Essa é uma política muito nova, que ainda esta sendo construída. A Psicologia tem muito a contribuir nisso. É preciso conversar mais, ter mais momentos de formação”, destacou.

De acordo com a analista de políticas públicas da Secretaria Municipal Adjunta de Assistência Social de Belo Horizonte, Deborah Akerman, a pesquisa sobre atuação da (o) psicóloga (o) nos CREAS revelou desafios em relação à identidade da Psicologia no trabalho multidisciplinar, às políticas de assistência social, à articulação de rede, às condições de trabalho, entre outros.

Além disso, a pesquisa indicou ainda que as (os) psicólogas(os) têm encontrado muitas potencialidades no trabalho nos CREAS evidenciadas em inovações implementadas e consideradas exitosas. “Pode-se dizer que a Política de Assistência Social, como política de direitos, é jovem. A LOAS faz 20 anos este ano e, portanto, há muito trabalho que precisa ser consolidado. Os psicólogos, a partir de sua formação, têm muito a colaborar”, disse Deborah.

A mediação da conversa será realizada pela conselheira, Márcia Mansur, e vai contar com a presença do psicólogo e doutor em Saúde Coletiva, Marcus Vinícius de Oliveira, da psicóloga e especialista em Gestão de Assistência Social, Deborah Akerman, da psicóloga do Fórum Estadual dos Trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (FETSUAS) do Paraná, Solange Maria Rodrigues Leite, a assessora de Planejamento da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social de São Paulo Vânia Baptista Nery e a diretora do Departamento de Gestão do SUAS, Simone Albuquerque.


 
Fonte: Conselho Federal de Psicologia

0 comentários:

Postar um comentário