terça-feira, 9 de abril de 2013

PARA O INCONSCIENTE IMAGINAR E REALIZAR É IGUAL


Por Rosimeire Zago


O inconsciente é uma parte de nossa psique que guarda tudo que já vivenciamos. Para que entenda melhor, veja o exemplo abaixo. Na divisão do triângulo abaixo, qual parte você considera que seja o correspondente ao inconsciente? A parte maior ou menor?

O inconsciente representa a parte maior. É poderoso, sábio e ilimitado. Sua proporção em relação ao consciente é a mesma que do mar para a terra. 

Ele é enorme, pois tudo que você viveu, quer você lembre ou não, está registrado nele, desde sua concepção até o momento presente. Enquanto não houver autoconhecimento, a maior parte de seus comportamentos, atitudes, decisões e reações serão regidos pelo inconsciente, por isso é tão importante entender sua linguagem.

Para entender melhor o inconsciente é preciso saber que:


- Imaginar ou realizar é igual

Para o inconsciente o fato de você pensar algo (imaginação) ou realizar tem o mesmo efeito. Lembre-se, ele trabalha com imagens registradas em sua mente, por isso, muitas vezes você fica abalado, nervoso, só de pensar que algo possa acontecer (leia mais). É também por isso que a meditação traz tantos resultados. Por exemplo, o fato de você imaginar que está sendo envolvido por uma bolha de luz azul que acalma, terá um efeito como se essa luz realmente envolvesse seu corpo.


- Doenças e/ou sintomas 

O inconsciente se expressa também pelos sintomas e/ou doenças. Quando tiver uma dor, encare como um sinal, algo que possa estar sinalizando que é preciso refletir e mudar algum comportamento. Se não respeitarmos os sinais, nosso corpo sabiamente o faz, nos fazendo adoecer para parar e perceber que devemos mudar algo. Por exemplo, se estamos cansados, estressados e não respeitamos isso, pode surgir uma doença para nos fazer parar. E isso deve ser entendido como uma oportunidade para refletir e mudar o padrão.

Por exemplo, surgiu uma dor de garganta e sua voz sumiu. Deve usar a linguagem simbólica e fazer uma relação da dor com sua vida neste momento. Será que queria falar algo e não conseguiu? Ou ainda, uma forte dor de ouvido. O que ouviu que não gostou e “doeu”? Ou não quer mais ouvir e se nega “tapando” seus ouvidos?

Quando se está com alguma doença séria, por exemplo, câncer em determinado órgão, é comum ficar repetindo que está com tal doença, agravando cada vez mais a situação. É como se ficasse confirmando a doença, a todo momento, para o sistema cerebral. É preciso inverter esse quadro, pois cada vez que você fala da doença, você está reforçando-a.

Lembre-se que o inconsciente é maior que o consciente e por isso mais poderoso e trabalha com imagens, então você vai começar fazendo todo um trabalho de visualização. Para isso é preciso relaxar, entrar no nível mental alfa e fazer uma meditação e aí sim, começar a visualização.

Imagine seu órgão afetado, agora saudável e sadio. Sempre que for falar de sua condição, fale de sua saúde e não de sua doença, refira-se como já curada. Não são as palavras que irão curar, mas as imagens que serão formadas em sua mente. Por isso, cuidado com o que pede e como pede, você poderá ser vítima de sua própria criação mental.

Cuidado também com os rótulos. Lembre-se: você não é, você está. Por exemplo: Você não é uma pessoa depressiva, você está depressiva. Você não é um desempregado, você está desempregado. Assim, fica muito mais fácil transformar seu estado atual (negativo) para aquilo que você deseja (positivo).


- Repete padrões 

Quando não há autoconhecimento, o inconsciente tende a repetir padrões do que foi registrado, principalmente durante a gestação e infância. Ou seja, se houve um pai e/ou mãe alcoólatra, a tendência é a pessoa quando adulta unir-se a alguém alcoólatra. Ou ainda, se houve um lar com violência, gritos, agressões, ela poderá repetir mesmo que não queira, ou seja, inconscientemente.

Cada pessoa tende a repetir o mesmo exemplo de vida que vivenciou, seja esse positivo ou negativo. Esse padrão só é quebrado quando se começa um processo de autoconhecimento, que pode ser obtido com uma análise.

O conflito, a angústia, os pesadelos, tudo isso acontece para mostrar que consciente e inconsciente estão em desequilíbrio. Quando há autoconhecimento, você consegue identificar o que quer mudar e obterá mais controle sobre as ações, comportamentos, atitudes, enfim, sobre a própria vida. Ao aprender a lidar com o inconsciente, tornando conteúdos inconscientes em conteúdos conscientes, haverá um equilíbrio interno. 
Os sonhos também são expressões do inconsciente que se manifestam pela linguagem simbólica.


Fonte: Bem Viver



Um comentário: