segunda-feira, 29 de abril de 2013

LIDAR COM A MORTE PODE NOS DAR FORÇA OU TIRÁ-LA


Por Saulo Fong


"Estar em sintonia com a morte como parte da vida e não como oposição a ela, é a última compreensão para encontrar a paz diante dela" 

A morte ainda é um grande tabu em nossa sociedade pelo mistério que ela representa.

Por fazer parte da vida, a morte de um familiar ou de uma pessoa próxima é algo que todos teremos de lidar cedo ou tarde. Há formas de lidar com o falecimento de tal pessoa que podem tirar força, dar força ou fazer com que você fique indiferente à situação.

Vivenciar o luto, a tristeza e a dor fazem parte do processo de enfrentar essa situação desconfortável. Cada pessoa tem o seu próprio tempo e maneira de lidar com a morte de um ente querido.


Como ganhar força frente à morte de um familiar

1º) Se passada a *fase do luto, você ainda carregar alguma mágoa, remorso ou culpa em relação à pessoa falecida, há grandes possibilidades de você sentir-se fraco com a morte de tal pessoa. Nessa situação, imaginá-la e verbalizar o que você sente, sem fazer cobranças, mas sim agradecendo e lembrando dos momentos felizes que compartilharam, pode fazer com que esses sentimentos se transformem. É importante também vivenciar conscientemente cada emoção que aflorar. Ou seja, vivenciar a emoção prestando ATENÇÃO nas sensações, percebendo cada detalhe sobre como essa emoção se apresenta, ao invés de ficar com a mente focada no contexto ou na história que causou a emoção.

2º) Outra forma de lidar com esse acontecimento de forma que lhe traga força, é dedicar os momentos felizes de sua vida em homenagem à pessoa falecida. Quando você vive sua vida em homenagem a alguém que se foi ou é importante em sua vida, você se sente mais motivado e apoiado em suas ações. Dar um lugar à pessoa falecida no seu coração e nas suas lembranças é também uma forma de homenagear e de se sentir conectado e apoiado pelo ente querido.

Não temos como saber quando a morte acontecerá para nós ou para os entes queridos, mas temos a certeza de que um dia ela ocorrerá. Estar em sintonia com a morte como parte da vida e não como oposição a ela, é a última compreensão para encontrar a paz diante dela.

* Pode durar dias, meses e em casos muito traumáticos anos

0 comentários:

Postar um comentário