terça-feira, 16 de abril de 2013

ENTENDA A ANOREXIA NERVOSA

Por Ana Maria Costa



"Quando a falta de alimentação está atingindo níveis críticos, ocorre dificuldade de concentração, incapacidade para raciocínio lógico, onde apenas a emoção do medo de ficar acima do peso prevalece" Considerada um problema psiquiátrico onde ocorre o maior número de mortes, a anorexia merece atenção especial dos pais, educadores e médicos.

Comum na adolescência onde a jovem comporta-se de forma a encarar alimentos como algo ruim onde comer torna-se uma situação ansiosa repleta de interpretações disfuncionais. 

Estas interpretações que chamamos de disfuncionais consistem em acreditar que está acima do peso e que alimentos de quaisquer espécies vão propiciar ganho de peso, gerando uma perda do controle e como consequência um corpo disforme.

Essas jovens não apresentam problemas de compreensão e/ou capacidade de aprendizagem nas outras áreas da vida. É comum vê-las sendo elogiadas como ótimas alunas e boas filhas, mas no que diz respeito à sua imagem corporal, elas acreditam que estão gordas demais e que não precisam comer. Esse raciocínio é totalmente ilógico para alguém que tem ótimos desempenhos na escola, no trabalho etc. 

O medo de engordar é tão exagerado que traz comportamentos para evitar a alimentação gerando perda de peso.

Quando a falta de alimentação está atingindo níveis críticos, ocorre dificuldade de concentração, incapacidade para raciocínio lógico, onde apenas a emoção do medo de ficar acima do peso prevalece. O organismo reage a essa condição de baixa ingestão de calorias e gorduras manifestando-se através de lábios rachados, pelugem ao redor da região lombar (o corpo cria uma proteção térmica para órgãos vitais), baixo batimento cardíaco (economia de energia), perda de cabelos, etc. 

Quando são "descobertas" pelos pais ou por profissionais da saúde, é comum surgirem com mentiras sobre o que comem, chegando a esconder alimentos ou jogá-los fora na tentativa de esconderem os comportamentos inadequados frente à alimentação.

As escolas e os pais devem ficar atentos aos comportamentos alimentares das jovens, o melhor momento para uma intervenção médica/psicológica é no início do problema.

Comportamentos mais comuns nas adolescentes:

- Muita escolha de alimentos, o que chamamos de comportamento restritivo;

- Alimentos excluídos das refeições por conta de calorias;

- Preocupação excessiva com os rótulos dos produtos para chegar calorias e gorduras;

- Procura excessiva para tomar chás e ou café, substituindo outras bebidas que julgam serem responsáveis por ganho de peso;

- Tristeza ao se olharem no espelho, onde sempre ocorrem comentários sobre excesso de peso, principalmente na região abdominal;

Pesquisas mostram maior prevalência da anorexia nervosa em mulheres jovens, embora não se tenha uma razão clara para isso. Porém os rapazes estão apresentando esses comportamentos de forma alarmante, sugerindo que eles também mereçam atenção. Não se pode afirmar, mas a mídia com a moda da magreza pode estar influenciando. 


Fonte: Mente & Você



0 comentários:

Postar um comentário