sábado, 2 de março de 2013

COMO ABRIR UM CONSULTÓRIO DE PSICOLOGIA

Por Vladimir Melo



Este ano completei onze anos de trabalho como psicólogo clínico e, após muitos erros e alguns acertos, sinto certa confiança para oferecer aos leitores deste blog conselhos sobre como abrir um consultório de psicologia. Os conselhos são de grande utilidade para os recém-graduados:
  • Procure um sócio. Se você não tiver disposição para ocupar a maior parte dos horários de um consultório, nem tem muito dinheiro para esperar até que o consultório se torne um negócio rentável, procure um sócio para dividir as contas. Lembre-se de deixar tudo bem claro para não haver problemas se quiserem desfazer a sociedade.
  • Procure um local bem localizado para o seu consultório. Abrir um consultório ou clínica em um lugar bem localizado faz toda a diferença. O nosso consultório em Brasília fica em uma região central. Embora o paciente possa sofrer um pouco com o estacionamento, o deslocamento até o nosso prédio é quase sempre rápido.
  • Constitua Pessoa Jurídica. É importante que o psicólogo tenha uma empresa. Hoje, qualquer plano de saúde exige no edital de credenciamento que o psicólogo tenha Pessoa Jurídica constituída. A condição de PJ também é muito importante para quem trabalha com Psicologia Organizacional.
  • Procure um bom escritório de contabilidade. Ter um bom escritório de contabilidade é essencial para a tranquilidade do psicólogo. Além disso, toda PJ é obrigada a ter um contador. Hoje em dia, os contadores cobram aproximadamente um salário mínimo para cuidar de uma clínica de psicologia sem funcionários. O valor pode aumentar se a clínica tiver funcionários. O contador é também a pessoa que explica ao psicólogo como abrir uma empresa.
  • Procure credenciar-se aos planos de saúde. Trabalhar com convênios pode ser uma experiência muito boa ou muito ruim. Alguns planos de saúde pagam relativamente bem, e o mais importante: pagam praticamente em dia. Outros pagam mal e atrasado. Leia atentamente os contratos de credenciamento e procure informações de psicólogos credenciados sobre o prazo de pagamento dos honorários. Com o tempo, a tendência é que o psicólogo mantenha os melhores convênios e dispense aqueles que são uma dor de cabeça.
  • Faça um curso de formação. Todos os planos de saúde exigem que o psicólogo tenha um curso de formação ou uma especialização. Se o psicólogo não tiver um certificado de 360h, é provável que ele não consiga se credenciar a nenhum plano. Alguns permitem que o psicólogo assine o contrato ainda cursando a formação. Muitos planos também exigem dois anos ou mais de experiência clínica comprovada.
  • Comunique-se. Como dizia o velho guerreiro: “Quem não se comunica, se trumbica”. Seus colegas só vão indicá-lo se conhecerem o seu trabalho. A abordagem corpo a corpo é muito importante. Indispensável. Ande com cartões de visita e, se tiver algo interessante a dizer (as pessoas quase sempre têm), abra um blog. Recomendo que invista na identidade visual do seu consultório.
Se você ainda não tiver condições de abrir o seu consultório, trabalhe em uma clínica grande e que pague algo digno. Assim, você pode aprender como deve abrir o seu negócio com quem entende através de um modelo bem-sucedido. Mesmo assim, as cabeçadas são fundamentais. Nada como aprender com os próprios erros.

Fonte: Kanzler Melo



2 comentários:

  1. Valeu pelas dicas. Obrigada

    ResponderExcluir
  2. Excelentes dicas, entendo até que esse apoio e valiosas informações deveria ser transmitida pelo conselho, que deveria apoiar os psicólogos que estão começando com informações sobre a prática no âmbito comercial e legal também!

    ResponderExcluir