sábado, 2 de fevereiro de 2013

EDUCAÇÃO, ESCOLA E FORMAÇÃO SOCIAL


Por André Macedo Figueiredo





“A educação é o que sobra depois que gente se esquece do que aprendeu na escola”. 
(Albert Einstein)




Desde que li essa frase de Einstein venho querendo escrever algo sobre ela. A frase em si provoca uma reflexão acerca do que é educação. Educação vem a ser a memorização de conteúdos acadêmicos que às vezes os alunos nem irão mais usar na vida? Educação é a interiorização de normas sócio-culturais? Educação enfim, é o que se aprende na escola?

Sem dúvida a apreensão de conteúdos acadêmicos é muito importante e faz sim parte da educação. Alguns desses conhecimentos usamos no nosso dia-a-dia e outros só quem faz um curso superior na área vai utilizar, mesmo assim é importante essa aprendizagem. O homem adquire conhecimento de como evoluímos, adquirimos experiências através da história, do alcance da nossa tecnologia, etc. Porém, não é só isso que se pode chamar de educação.

O aprendizado do conteúdo acadêmico já vem “mastigado”, o aluno não é instigado a descobrir como se chegou à determinada conclusão ou a formar opinião a respeito de algum assunto. É uma espécie de “robotização”. “Alunos-pensantes” fariam muito mal ao sistema em funcionamento. Questionar é perigoso. Não seria mais fácil produzir “alunos-não pensantes”? Tenho certeza.

Apesar da escola muitas vezes ser uma instituição de formação de “alunos não-pensantes”, possibilita outro tipo de aprendizagem, uma aprendizagem social. O aluno tem de conviver com os colegas, isso o faz criar laços sociais e aprender a conviver em sociedade. Porém também não é só isso o conceitos de educação, afinal, em casa mantemos laços sociais, na igreja, no futebol, em todo lugar somos ensinados pela vida a conviver em sociedade.

A escola é sem dúvida o ambiente mais propício ao desenvolvimento da educação. Somos colocados na escola na infância, pois assim quando chegamos na fase adulta já adquirimos todas as normas sociais e alguns conceitos escolares importantes para vida diária, como a matemática básica, português, etc.

Então a resposta a pergunta acima é: “Sim, educação é o que se aprende na escola, mas não apenas conteúdos acadêmicos, mas também regras de conduta social e ainda formação de caráter”.

O problema da escola se faz na construção do “aluno-não pensante”. Se a escola pudesse desenvolver a criatividade, a liberdade de pensamento, a formação de opinião, esse ambiente seria o mais importante ambiente a ser frequentado pelo homem. Mas isso não significa que quem não frequentou escola não tenha educação, afinal, como vimos, existem vários meios de formação de cultura e aprendizagem.

Acredito que a educação é de certa forma independente de um aluno frequentar ou não a escola (como Einstein se postou na frase). Mas também acredito que as escolas se usadas como forma de ensinar matérias como matemática, geografia, história, português, etc., ensinassem os alunos a pensar, não apenas a reproduzir conceitos, Einstein reformularia sua frase.



Um comentário:

  1. Nossa educação é capitalista, isto é, prepara o indivíduo somente para o mercado de trabalho. Não prepara seres pensantes, aptos para o exercício da cidadania plena.

    ResponderExcluir