quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

LEI DA ATRAÇÃO: O EFEITO PIGMALEÃO



Quem não ouviu falar do “O segredo” ? O filme e livro que ensinava a Lei da Atracão, que através da qual poderíamos ter tudo o que desejasse-mos, bastando alterar a forma de pensar. Mas existe a Lei da Atração ou será apenas o nosso cérebro? Que nos diz a ciência?

Segundo “o Segredo” existiria uma Lei da Atração à semelhança de outras Leis do Universo como a gravidade. Mas a Lei da Atração, permitia ás pessoas realizar qualquer coisa, bastando desejar de forma incondicional, através de pensamentos positivos e persistência.

Numa tentativa de descodificar “O Segredo” numa perspetiva psicológica, levo-vos até um fenómeno psicológico chamado “Efeito Pigmaleão” também chamado “Efeito Rosenthal”, mas comecemos pelo início.

A realidade é subjetiva, já que é recebida e interpretada pelo nosso cérebro, em função das nossas emoções, expectativas, personalidade, etc. Assim, a minha realidade é diferente da sua realidade e mais importante, a minha realidade sobre determinado acontecimento ou momento pode variar, se as minhas emoções e expectativas se alterarem.

Aqui entra então o “Efeito Pigmaleão”, ele representa uma espécie de “Profecia Auto-Realizavel”. Ele diz-nos que encontramos o que procuramos, ou melhor, que o nosso cérebro vai ser coerente com as suas expectativas.

Uma experiência popular sobre esse efeito, foi com o professor Robert Rosenthal. Numa escola, convenceu os professores que determinados alunos (escolhidos ao acaso, sem que os professores soubessem) teriam um maior potencial de êxito. Curiosamente, foi-se verificou-se que todos os alunos “escolhidos”, revelaram esse “maior potencial de êxito”. Revelando em todos subidas de QI. No extremo uma subida de 81 para 128 (sendo 200 o máximo).

Como foi isso possível? Ao convencer os professores, ele modificou as suas expectativas face aos alunos. Por consequência, inconscientemente, a atenção, a disponibilidade para esses alunos também se alterou. O cérebro maximizava o positivo e minimizava o negativo. Como resultado, os proporcionaram (mesmo inconscientemente) condições favoráveis ao desenvolvimento desses alunos.

A Lei da Atração, diz-nos que basta desejar de forma incondicional, através de pensamentos positivos e persistência, para conseguir-mos tudo o que pretender-mos. Não estamos apenas a auto-convencer-nos e a alterar as nossas expectativas? Não iremos inevitavelmente interpretar a realidade de forma diferente, proporcionando (mesmo inconscientemente) condições favoráveis para o nosso sucesso?

Noutra perspetiva, numa ciência afastada da Psicologia, a Física Quântica revela experiências surpreendentes. Não nos diz nada sobre a existência da Lei da Atração, mas revela-nos que uma simples observação ou pensamento pode alterar a forma como as partículas interagem. Desta forma o nosso pensamento poderia ter “algum” poder em alterar “mesmo” a realidade.

O popular efeito placebo é semelhante ao efeito pigmaleão, mas aplicado à medicação. As pessoas tendem a sentir benefícios depois de tomarem medicação, mesmo que esta não tenha qualquer efeito.



0 comentários:

Postar um comentário