terça-feira, 16 de outubro de 2012

CIÚMES: EXISTE A DOSE CERTA?


"Os ciumentos sempre olham para tudo com óculos de aumento, os quais engrandecem as coisas pequenas, agigantam os anões e fazem com que as suspeitas pareçam verdades." (Cervantes).


Ciúme - "Há um lado positivo desse sentimento. “Ele protege o amor. Nos relacionamentos em que os sentimentos de ciúme são moderados e ocasionais, ele relembra ao casal que um não deve considerar o outro como totalmente conquistado e submisso"


Ciúme é a necessidade exagerada de atenção e provação do amor do próximo, fazendo isso de forma controladora, com a necessidade de ser ‘dono ou dona’ do outro.
Assim, o parceiro torna-se um objeto e a pessoa ciumenta seu vigilante diário, que vasculha todas as suas coisas a fim de encontrar uma prova de infidelidade, para justificar o sentimento avassalador de vazio e medo.


CIÚME NA DOSE CERTA

Há um lado positivo desse sentimento. “Ele protege o amor. Nos relacionamentos em que os sentimentos de ciúme são moderados e ocasionais, ele relembra ao casal que um não deve considerar o outro como totalmente conquistado e submisso. Pode encorajar casais a fazer com que se apreciem mutuamente e façam um esforço consciente para garantir que o parceiro se sinta amado. 

O ciúme potencializa e aumenta as emoções - o amor fica mais forte e o sexo oposto mais apaixonado. Em doses pequenas e manejáveis, o ciúme pode ser um estímulo positivo num relacionamento.


QUANDO O CIÚME VIRA DOENÇA

Mas quando é intenso ou irracional, a história é bem diferente, o outro torna-se o foco principal de sua vida e há a necessidade incontrolável de descobrir uma suposta traição, entramos então no campo do ciúme patológico:

A pessoa telefona para a outra diversas vezes por dia, de forma compulsiva, implica com roupas, a vaidade do outro é questionada o tempo todo.

O passado do parceiro(a) é constantemente colocado à prova, tenta encontrar nele motivos que justifiquem as acusações que faz.

Segue o parceiro(a), contrata detetives, fuça em computadores, cadernos pessoais do outro, tenta descobrir senhas pessoais, rouba números telefônicos e faz ligações para “possíveis” amantes.

Observa o tempo todo para onde o outro está olhando, sempre imaginando que há um rival próximo.

Acusa, agride, ameaça se matar e pode chegar a matar a vítima desse ciúme obsessivo.

(O uso de álcool e drogas pode potencializar o ciúme, além de distúrbios paranoicos e problemas mentais.)

O ciumento exagerado coloca na cabeça que o outro o está enganando e pode até chegar a ter delírios e sintomas paranoicos, angústia, depressão e inquietação, buscando provas de uma possível traição como se essa fosse fato. Dessa forma, o ciumento irá buscar provas até justificar que está correto.
O ciumento estará sempre em um estado de constante vigília, ansioso, estressado e aflito, é exagerado nas atitudes que toma, podendo se tornar agressivo, acusador, desconfiado, o que causa grandes problemas no relacionamento. Esse descontrole pode levar os ciumentos a protagonizar cenas ridículas e constrangedoras em público

“O ciúme é um fenômeno intrínseco. Muitas causas são desconhecidas e muitas vezes não existem motivos, mas o ciúme existe em todos nós, mesmo que em pequenas proporções.


O QUE DIFERE UM CIÚME NORMAL DE UM PATOLÓGICO?

Logo, o ciúme é uma emoção humana comum e universal, por isso, é mais difícil diferenciar o ciúme normal do patológico. Porém, enquanto o ciúme normal é passageiro e desencadeado por fatos reais, o ciúme Patológico seria uma preocupação infundada, exagerada e absurda. No ciúme não patológico o maior desejo é preservar o relacionamento, no ciúme patológico haveria o desejo inconsciente da ameaça de um rival (KAST, 1991). “


SINTOMAS DE UM CIÚME SAUDÁVEL:

1. Não há necessidade de controlar o outro o tempo todo;

2. O pensamento constante de que está sendo enganado é muito esporádico;

3. A pessoa sente ciúme por algo real e não imaginário;

4. Mesmo enciumado (a), o parceiro percebe quando está indo longe demais;

5. O outro é visto como pessoa amada (por isso o ciúme) e não como objeto e propriedade a ser controlada


SINTOMAS DE UM CIÚME PATOLÓGICO:

1- Fantasia e delírios sobre uma possível traição de forma obsessiva(pensa nisso o dia inteiro);

2- Sintomas de cansaço, fadiga, ansiedade e depressão;

3-Sintomas de raiva, vergonha, humilhação, insegurança;

4- Sintomas de raiva , ódio e desejo de vingança.

No próximo texto irei falar sobre o que fazer quando lidamos com um ciumento exagerado e mostrar como essa pessoa pode se tratar e se cuidar.


3 comentários:

  1. nossa, eu smp desconfiei que tinha ciúmes exagerados, mas aí descobrir que o meu ehr patologico. Fuço smp as coisas do meu companheiro, e o pior ehr que eu sofre de MUITA INSEGURANÇA com ex companheiras dele.
    Isso me deixa um pouco mal.
    Não sei o que fazer.
    às vezes sinto como se todas as ex dele eram melhores ou que ele gostava mais delas do que me ama.
    Me sinto insegura!

    ResponderExcluir
  2. Me senti triste e assustada ao ler isso e perceber que meu ciúme é patológico. Mas essa insegurança só veio depois de uma suposta traição, na qual discutimos MUITOO, ele me pediu desculpas e eu o perdoei, então me sinto insegura sempre que estou longe dele. Isso me faz fuçar as coisas dele, ligar quase o tempo todo pra saber o que ele está fazendo, se ele fala que precisa desligar eu já desconfio, procuro coisas para saber se ele está me traindo, pergunto por tudo o que eu "acho" que é diferente no celular, no computador, enfim. Essa suposta traição foi devido a uma viagem feita por ele, descobri algumas coisas, discutimos e eu disse a ele que não o deixaria viajar novamente. O trabalho que ele está tentando entrar novamente agora, exige que algumas vezes ele viaje, mas eu não estou preparada pra isso, choro muito só de pensar. É horrível! :'(
    Outro dia desses eu fiquei morrendo de vergonha, pois peguei um número no celular dele e anotei, mas anotei errado, daí liguei deu no nome de uma outra pessoa, e eu achei que ele estivesse mentindo e brigamos.. Quando descobri que o numero estava errado, que vergonha! Mas mesmo assim, minha insegurança e medo sempre falam mais alto, mesmo depois disso. Isso é terrível, pois sinto que estou ficando depressiva cada vez mais. Não sinto vontade em fazer certas coisas, por vezes não me esforço para distrair meu pensamento, choro com muita facilidade quando o assunto o envolve, ou quando brigamos por bobagem, as vezes a noite choro por "nada", não aceito o passado dele, e choro, algumas vezes, quando estou longe dele. Nuna fui assim, possessiva, obsecada por descobrir coisas.. não dessa forma. Odeio me sentir assim. Odeio! Sinto que nosso namoro se desgasta cada vez mais por conta disso. E eu não quero perde-lo. Preciso de ajuda, mas infelizmente não tenho condições. Por isso, espero ansiosamente o próximo texto sobre o que fazer quando temos esse ciúme exagerado. Parabéns pelo texto e estarei aguardando o próximo, na intenção de que o meu relacionamento e minha vida voltem a ser como era antes.
    Abraços!

    ResponderExcluir