quarta-feira, 26 de setembro de 2012

O MARKETING E A PSICOLOGIA


Provavelmente consequência do aumento da competição empresarial, existe um ênfase crescente no Marketing, como meio das empresas fazerem a diferença  no mundo empresarial. Mas afinal o que é o Marketing? Qual o papel da Psicologia no Marketing? De que forma pode contribuir para o sucesso?

É difícil conceber uma definição completa e unânime de Marketing, no entanto podemos resumi-la. Marketing é o processo através do qual se conquistam e se fidelizam clientes. Marketing é muito mais que publicidade, aliás, a publicidade é uma ferramenta de Marketing. O Marketing assenta numa série de estratégias, métodos e técnicas, visando um único objetivo: fidelizar o cliente.

O Marketing acompanha o cliente: desde o momento da compra do produto, o posterior apoio, ouvindo o respetivo feedback de forma a melhorar e adaptar o produto à população alvo. Transformando a relação entre a empresa e o cliente, numa relação lucrativa para ambas as partes.


A PSICOLOGIA É ESSENCIAL NO MARKETING, DEVIDO:

A fidelização assenta em relações humanas – A relação entre pessoas (vendedor, assistente, relações públicas e o cliente) é essencial à fidelização. O Marketing atual assenta fundamentalmente em relações e na proximidade das mesmas, de forma a transmitir ao cliente: confiança, transparência, eficiência, etc.

Perceção do produto – A estrutura, design e cores do produto são extremamente importantes. Como sabemos as cores têm efeitos psicológicos sobre as pessoas (Ver Cores), desta forma é essencial que esta seja adequada ao produto de forma a atingir o público pretendido. Bem como o design e estrutura.

Interpretação do valor – Cada produto tem um valor real e o valor potencial. O valor real é o valor do produto, enquanto o valor potencial é o possível ganho do cliente. Quanto maior for a diferença entre o valor potencial e o valor real, mais valor terá o produto aos olhos do cliente.

Tomada de decisão – A tomada de decisão implica, interpretação e análise tanto ao nível racional como emocional, porém estudos indicam que na tomada de decisões a emoção é mais forte que a razão, contudo existem diferenças entre diferentes públicos-alvo.

No momento atual as empresas ambicionam mais que vender o produto ao cliente, ambicionam que o cliente se fidelize à sua empresa. Tornando numa relação em que ambos ganham, garantindo o “lucro” de ambas as partes.

É importante referir que atualmente que o Marketing vai além das empresas, hoje já se fala em Marketing Pessoal. Este conceito baseia-se essencialmente que cada um de nós é um produto específico. Cada um de nós tem conhecimento, competências e aptidões que nos fazem produtos únicos. Assim, no Marketing Pessoal o objetivo é essencialmente fidelizar clientes (pessoas ou empresas) no conjunto de serviços e produtos que cada um de nós tem para oferecer.

Tanto o Marketing Pessoal como o Marketing “tradicional” assentam nas mesmas fases e mesmos princípios. Podendo as estratégias, métodos e técnicas serem adaptadas e reestruturadas de forma a adapta-las ao nível individual.


Fonte: PsicologiaFree

0 comentários:

Postar um comentário