sexta-feira, 8 de junho de 2012

AFINAL, O QUE É A PNL?


Programação Neurolinguística ou PNL, parece que vem crescendo de interesse de uns anos para cá. Mas afinal o que é a PNL? Quais as suas origens? Será que é assim tão eficaz e eficiente como se fala? O que nos diz a ciência?

A PNL foi criada em 1973, por  Richard Bandler (matemático e informático) e John Grinder (linguista especializado em gramática transformacional) propondo um conjunto de princípios e modelos responsáveis por gerir e organizar a interação entre a mente, corpo e comportamento. Desenvolvendo novos métodos e técnicas de aplicação á terapia. Vários terapeutas célebres tiveram sucesso com estes métodos e técnicas e isso as popularizou.

Apesar de existirem cursos de PNL Practitioner, Master ou Trainer, a PNL não é considerada oficialmente uma profissão. Além disso como não tem o seu próprio objeto de estudo, também não pode ser considerada uma ciência.

A PNL partia de metáforas e comparações informáticas: Se todo o mundo possui hardware (cérebro e redes neuronais) semelhante, o que faz com que uns tenham sucesso e outros não resulta de softwares (pensamentos, crenças) distintos. Logo, se uma pessoa é capaz de algo, todo o mundo pode ser capaz. O papel da PNL é então reestruturar e corrigir o software (pensamentos, crenças).

A PNL é então um conjunto de métodos e técnicas que servem de ferramentas de comunicação e investigação sobre o pensamento e comportamento. Estes métodos e técnicas tiveram origem em estudos de Etologia, Neurociência, Cibernética, Teoria dos Sistemas, Psicolinguística e Hipnose. Contudo posteriormente modificados e adaptados.

Apesar de inúmeros testemunhos e relatos a seu favor, após aproximadamente 4 décadas de existência, não existem ainda evidências científicas que provem a sua eficácia. Os seus seguidores utilizam o argumento de que a experiência humana é única no individuo e no momento. Mesmo controlando as variáveis ambientais ao pormenor, nunca haverá duas experiências exatamente iguais nesse ambiente. E se não pode ser replicada, não pode ser estudada. Na PNL à semelhança de algumas correntes da psicologia a PNL faz distinção entre o mundo real e o mundo percebido, já que a nossa perceção e sistema cognitivo constrói uma realidade e experiência subjetiva.

Profissões em que as relações humanas e comunicação são importantes, como: gerente, político, ator, professor, advogado, policia, terapeuta, psicólogo, entre outros. A PNL pode representar um excelente complemento á sua formação base, visto que lhe proporciona um conjunto de ferramentas capazes de estudar e alterar pensamentos e comportamentos.

A PNL à semelhança da Psicologia Positiva, foca-se no positivo, em potencializar as capacidades, isto é, no melhor da pessoa. O individuo é encarado como um aluno e não como um paciente. E a PNL é vista como uma aprendizagem e não como uma terapia, em que o individuo aprende novas formas de comportamento, pensar e sentir.


Fonte: PsicologiaFree

Um comentário:

  1. Deveriam dar uma conferida na Abordagem Ericksoniana de Psicoterapia Breve. ;)

    ResponderExcluir