sexta-feira, 6 de abril de 2012

SEXO, AMOR E ESPIRITUALIDADE

“Sua visão se tornará clara somente quando você olhar para dentro do seu coração.
Quem olha para fora, sonha.
Quem olha para dentro, acorda.”

Carl Gustav Jung



 “… Como tudo no universo, o sexo também passa por um processo evolutivo. Na história da humanidade, encontramos muitas situações que ilustram essa evolução, a começar pelos homens primitivos que arrastavam as mulheres pelos cabelos, o que era considerado natural. Já na antiga Lemúria, as sacerdotisas iniciavam os homens apresentando o caminho da transcendência através do ato sexual (Tantra Lemuriano).

 As diversas culturas nos trazem informações sobre a evolução do sexo de maneiras diferentes, mas o primitivismo ainda permeia esta instância. Sexo ainda é tabu, principalmente nos meios religiosos e sociais. Por mais que se pregue a liberação, ainda falta conexão entre o amor, o sexo e a espiritualidade.

 Não encontraremos uma resposta pronta ou fórmulas mágicas para nossos relacionamentos, mas sim uma grande variedade de caminhos a serem percorridos.


Vamos refletir…

A consciência da conexão entre sexo, amor e espiritualidade é de suma importância. No atual momento da história da humanidade, um novo tipo de SER humano está lutando para nascer. E, nesta nova consciência que está batendo à nossa porta, um salto evolutivo no comportamento sexual surgirá, permeado pelo amor que transcende o ato-desejo apenas.

 Hoje estamos sedentos… Falta amor...

 O amor está limitado a conceitos, o corpo a pré-conceitos e a mente a prisões… E essa prisão condiciona os jovens a tratarem as suas relações quantitativamente, sem sentido afetivo, instalando um grande vazio…

E porque esse sentimento abarca a maioria das atuais relações? Por que depois da repressão, que gerou maior liberdade sexual nos dia de hoje, não há maior equilíbrio, a felicidade e a plenitude não compõem a vida da maioria de homens e mulheres? Qual é o problema?

 Acredito que nós saímos de um extremo para ir ao outro. Porém, existe um caminho do meio, que precisa ser reconquistado para que haja equilíbrio nos pratos dessa balança…

 Há muito, os orientais descobriram através do tantrismo que o ato puramente físico transcende para uma explosão de sensações extracorpóreas, que tem relação com nossa essência (espírito). Quando o casal se une intimamente com profundo amor, cada centro de força do corpo espiritual de cada um (chamado chakra),entra em atividade intensa e inicia-se a troca de energias entre eles. Seus corpos sutis se expandem em uníssono, harmonizando as polaridades das forças masculinas e femininas (ying e yang). Para que isso se realize, é necessário que o casal esteja em comunhão através do coração-amor, corpo e espírito.
Não precisamos negar o corpo para evoluir. É através dele que acessamos o encontro amor-sexo-espiritualidade. É com ele que aprendemos a verdadeira troca de energias de luz entre os parceiros…

 Amar, no sentido amplo do verbo, é acessar o seu melhor, a sua essência…

Lembrem-se: ao condenarmos algo, negamos a nós mesmos as possibilidades de crescermos naquilo que nos tornaria pessoas melhores… Não devemos condenar a lama, pois, a flor de lótus nasce dela. Utilizar a lama ainda não é se tornar a flor de lótus… Mas pode vir a ser… Se agirmos de forma criativa, teremos a possibilidade de ajudar a lama a liberar sua flor, de tal modo que possa ser manifesta.
Pensem nisso!



0 comentários:

Postar um comentário