sábado, 3 de março de 2012

ADOLESCENTES DEPRIMIDOS x BULLYING

Os adolescentes que sofrem de depressão parece ser mais propensos a ter problemas de relacionamento com seus pares, inclusive sendo vítimas de bullying, de acordo com um novo estudo. E enquanto é frequentemente reconhecido que sofrer bullying pode causar problemas psicológicos, como a depressão, os pesquisadores comentam que esse novo estudo não suporta essa direção de influência.

"Muitas vezes, o pressuposto é que as relações problemáticas com os pares causem a depressão. Descobrimos que os sintomas depressivos prediziam realacionamentos negativos com colegas", disse Karen Kochel, Ph.D. da Arizona State University School of Social e Família Dynamics. "Nós examinamos a questão de ambas as direções, mas não encontramos nenhuma evidência para sugerir que as relações de pares causavam a depressão nesta amostra escolar de adolescentes."

Os dados da pesquisa, publicada na revista Child Development, sugerem que sintomas depressivos na quarta série prediziam o bullying na quinta série e dificuldades de ser aceito pelos colegas na sexta série. Os pesquisadores examinaram dados de 486 crianças da quarta à sexta série nos EUA (em idade, corresponde a faixa etária entre 9 e 12 anos). Pais, professores, colegas e estudantes forneceram informações através de questionários anuais. As informações coletadas fazem parte de uma pesquisa de larga-escala que começou em 1992 e que continuou por duas décadas.

Professores e pais foram convidados a identificar os sinais clássicos de depressão, tais como chorar bastante ou falta de energia. Eles definiram vitimização pelos pares como o bullying que se manifestava fisicamente, verbalmente ou relacionalmente.

A pesquisa mostra que ter relacionamentos positivos com seus pares é algo crucial para a adaptação dos sujeitos a certos aspectos da vida, tais como desempenho escolar e funcionamento de uma maneira psicologicamente saudável, acrescentou. "Se indícios de depressão em adolescentes gera problemas de relacionamento, então reconhecer a depressão nesta faixa etária é muito importante", disse ela. "Isto é especialmente verdade dado que o ajustamento social na adolescência parece ter implicações para o funcionamento de toda a vida de um indivíduo." A escola pode ser o melhor lugar para tratar sinais de depressão, visto que na adolescência é comum que os estudantes passem mais tempo  com colegas do que com familiares, sendo importante, então, que a mesma tenha recursos para dar algum atendimento a esses jovens.   

"Estudamos os relacionamentos entre pares no contexto escolar. Os pais tendem a não observar essas relações", comenta Kochel. "Como a depressão tem um potencial para minar a maturação das principais habilidades de desenvolvimento, tais como o estabelecimento de relacionamentos saudáveis com seus pares, é importante estar ciente dos sinais e sintomas de depressão em adolescentes."

Particularmente, acho interessante que o estudo enriquece o entendimento do bullying. 

É comum pensar que a relação de causalidade entre ser vítima de bullying e desenvolver um transtorno depressivo seja clara e objetiva. No entanto, não é bem assim. É importante lembrar que, no verdadeiro fenômeno do bullying, a vítima tem sérias dificuldades para ter uma reação às agressões. É possível pensar que crianças e adolescentes que tenham sintomas e sinais de humor depressivo apresentem essa dificuldade de reação e se tornem alvo fácil para bullies. É claro que essa tendência depressiva anterior não tira o peso do bullying, pois este pode vir como um agravante e catalisador do transtorno depressivo propriamente dito. Por isso, é importante que pais e educadores estejam atentos, tanto para a depressão quanto para o bullying.


0 comentários:

Postar um comentário