quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Coluna: SUBJETIVAÇÃO INTRANSIGENTE

QUEM EU SOU!


Sou uma pessoa que irá te convencer que existem ervas que crescem descendo, e chuva que cai subindo.

Que haverá uma terra de homens com pés para cima e cabeça para baixo.
Sou a bebida púrpura que dá gosto de framboesa nos cotovelos, morango nos joelhos, menta na barriga, uva na ponta dos dedos e chocolate na ponta da língua...

Sou apenas mais uma pessoa que espera que as cidades deixem de ser apenas o centro do caos e dominação, mas que continuem inspirando poetas sem nomes, que escrevem e decifram seus blues e que toca a vida da forma que tem que ser.

Ou não!

Que as donzelas continuem apaixonadas e apaixonantes, inspirando a aventura de um folk

Espero que hajam dias em que possamos ser pessoas com almas de borboletas, e dias em que possamos ser borboletas com almas de pessoas! 

O que achar melhor, haja visto que sou um fake de mim mesma.
Uma frankfurtiana que flerta com Foucault, essas duas raças odeiam esse flerte...

Mas a moleca é boa!

0 comentários:

Postar um comentário