quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

INIBIÇÃO DO DESEJO SEXUAL


A queda do desejo sexual ou inibição do desejo sexual pode estar relacionadas a uma série de motivos combinados.

Nos quais podemos citar o desinteresse pela sua parceria fixa, relacionada aos fatores bio-psico-sociais. 

Sendo eles uma depressão, cansaço, estresse, inadequação sexual, ou mesmo uma disfunção sexual. 

Que subdividimos em: 

* Primária é quando sempre aconteceu, ou seja, desde que a pessoa iniciou a sua vida sexual. 

* Secundária é quando a pessoa iniciou sua vida sexual bem e depois de algum período se instalou o problema. 

* Situacional é com determinadas pessoas, ou situações específicas.


Uma pesquisa realizada pela Universidade de Hamburg-Eppendorf, na Alemanha, revela que a maioria das mulheres enfrenta queda no desejo sexual quando está em uma relação estável. Depois de quatro anos em um relacionamento, menos da metade das mulheres de 30 anos ainda sente vontade de ter sexo regularmente, segundo o estudo, publicado na revista especializada Human Nature. Entre os homens, no entanto, os pesquisadores descobriram que a libido permanece inalterada, não importa quanto tempo estejam em um relacionamento. 

Foram entrevistados 530 homens e mulheres para a pesquisa. Segundo os pesquisadores, as diferenças seriam explicadas pela evolução humana. Entre as mulheres de 30 anos entrevistadas, 60% queriam sexo frequentemente no início do relacionamento. No entanto, depois de quatro anos de união, esse índice caiu para menos de 50% e, depois de 20 anos, para apenas 20%. Em relação aos homens, os cientistas descobriram que a vontade de ter sexo regularmente se manteve estável, entre 60% e 80%, em qualquer estágio do relacionamento. 


Carinho - Estudo releva ainda que o carinho é importante para as mulheres em um relacionamento. 

Aproximadamente 90% das entrevistadas disseram que queriam carinho, não importa quanto tempo estivessem com seus parceiros.Entre os homens envolvidos em uma relação estável de dez anos, apenas 25% disseram que ainda esperavam carinho de suas parceiras. "Uma boa razão para que a motivação sexual dos homens permaneça inalterada seria o temor de serem traídos por suas parceiras com outro homem", diz o psicólogo Dietrich Klusmann, principal autor da pesquisa, que relaciona as diferenças entre os sexos à evolução humana. 

As mulheres, segundo o pesquisador, evoluíram para ter uma alta dose de desejo sexual no início de um relacionamento, de modo a formar um vínculo com o parceiro. 

Uma vez consolidado esse vínculo, seu apetite sexual decai, afirma Klusmann. O psicólogo cita estudos do comportamento animal para explicar essas diferenças. Uma possibilidade seria a de que as fêmeas podem estar desviando seu interesse sexual para outros homens, com o objetivo de assegurar a melhor combinação de material genético para sua prole. Outra explicação, de acordo com Klusmann, seria a de que, ao limitar o sexo, estariam aumentando o interesse de seu parceiro. 

"Essas descobertas parecem se encaixar com os estudos e suas explicações parecem plausíveis", diz o psicólogo evolucionista George Fieldman, professor da Universidade de Buckinghamshire Chilterns. "O motivo do declínio do desejo sexual das mulheres pode ser explicado por oferta e demanda. Se algo tem oferta infinita, seu valor tende a cair", afirma. 

BBC Brasil 

Segundo essa pesquisa, ocorre a inibição do desejo sexual, entretanto é importante lembrarmos que estamos numa outra cultura, mas é possível que isso possa ocorrer pela perda principalmente do romantismo nas relações afetivas tão importante para as mulheres, mesmo que esse discurso seja mais moderno. 

Os homens também sofrem com a inibição do desejo sexual, e por razões semelhantes, mas como dentro da nossa cultura, o homem ainda deve se mostrar viril, diante do contexto social, muitas vezes mantém isso nas entrelinhas. 

Mas devo lembrar que nos procuram em consultório, pela inibição do desejo sexual, quando as suas parceiras procuram uma explicação para esse comportamento, ainda mal compreendido. 
Muitas justificam e temem, que haja a falta de interesse pela parceria, (uma traição por exemplo) o que nem sempre é verdadeiro. 

A falta de dinheiro, ou qualquer que seja a disfunção ou inadequação sexual. 

As pessoas são diferentes e com necessidades bem diferenciadas, mas o sexo é prática, como um exercício que todos os dias fazemos, quanto mais melhor para a nossa saúde física e mental. 

A primeira coisa que é muito importante é descartarmos quaisquer possibilidades físicas, (Encaminhando esses pacientes para um Ginecologista ou Urologista) porque doenças como, DSTS, má formação, diabetes, problemas cardíacos, que na verdade estariam mais relacionados aos medicamentos utilizados que influencia a perda do desejo sexual de ambos. 

As inadequações sexuais estão relacionadas à parceria que de alguma forma não consegue se afinar nesse contexto, aquilo que as pessoas chamam de química, que depois do fogo da paixão tende a diminuir, porque aqui estamos falando de sensações físicas que com o decorrer do tempo tende a diminuir porque a paixão é transformada por outro sentimento dentro da parceria fixa. 

Quando o casal consegue se reconhecer como parceiros, substituindo todo o jogo inicial da sedução e paixão, pela convivência harmoniosa. 

Seria importante que o casal voltasse a namorar, criasse dentro do seu contexto, situações que possam favorecer ao clima para o sexo. Não se ver obrigado a ter uma relação sexual, e sim ter essa relação porque deseja isso. 

A inibição do desejo sexual é uma problemática no cotidiano das pessoas, porque as brigas que surgem entre outros fatores influenciam diretamente, nas suas vidas. 

Sexo pelo prazer e não apenas para a reprodução. Entretanto algumas mulheres podem enfrentar essa inibição temporária após o nascimento de uma criança. 

A quebra da rotina é muito importante nesse aspecto também. O sexo é o momento lúdico de um casal, é quando ambos podem ser crianças e se descobrirem na sexualidade. 

A auto-erotização. O prazer pelo sexo, pelo afeto, pelo carinho, pelas sensações físicas, e não apenas pela carência de um abraço, porque o sexo é importante para um casal, aliás, eu diria fundamental, mas para que seja importante, deve existir outro movimento para isso possa ocorrer com naturalidade dentro do cotidiano. 

Além dos fatores que citei, é importante que o casal tenha uma comunicação adequada para que haja uma reciclagem dentro da sua relação afetiva. 





Um comentário:

  1. Existe algum problema quando a pessoa perde o desejo pela companheira com quem se relaciona por conta de um odor desagradavel ??? Não falo de regiões intimas, mas um cheiro no corpo.

    ResponderExcluir